quarta-feira, 3 de outubro de 2007

RASCUNHO EXPRESS -- Destroçando o Código Da Vinci

...Estava agorinha lendo com a TV ligada (ou vendo TV com um livro aberto... whatever) quando passou na HBO um comercial sobre o filme O Código Da Vinci na HBO. E nessa, o narrador manda "O livro que vendeu mais que a saga do bruxinho Harry Potter"...

Ora faça-me o favor ¬¬

Acho ridículo comparar os dois livros apenas como fenômeno de vendas. Não é porque laranjas vendam mais do que tênis all star que eu vou comparar os dois.


Mas se é pra comparar, vamos lá!


...Ambos os livros tem personagens principais soníferos (*Petra se esconde das fãs de Daniel Radcliffe/Harry Potter que ocasionalmente a matarão*);

Ambos são fracos como literatura, mas apresentam tramas que prometiam ser tremendas adaptações cinematográficas -- quesito em que ambos decepcionaram (medo dos diretores de decepcionar os fãs, levando os livros ao pé da letra);

Ambos deram origem a milhares de caça-níqueis sobre Magia, Wicca, Alquimia, Filosofia, Templários, Leonardo Da Vinci, Maria Madalena e o escambau a quatro.

No entanto, a semelhança mais marcante pra mim (e renegada pelos fãs de Dan Brown) é que Código da Vinci nada mais é que um "Harry Potter dos adultos" -- uma modinha eleita por uma maioria (muitas vezes que nem tem tanto hábito de leitura, nem repertório pra tecer comparações), e que pegou um tema "pseudo-cultural" que apela e contesta a religião corrente de boa parte dos países dominantes e que por isso cria polêmica... e consequentemente, vende mais.

(Semelhanças com Harry Potter e seu apelo à imaginação mas com um toque de polêmica pela questão da "bruxaria" serão mera coincidência?)

A diferença é que Harry Potter é assumidamente ficção, a autora nunca se meteu a achar que faz alta literatura (embora seu texto flua bem e cumpra o que se propõe -- ser divertido), a trama surpreende pelas reviravoltas e apresenta personagens impagáveis.


<--- (E vilão por vilão, Voldemort dá mais medão!

O Código Da Vinci tem apenas uma teoria muito interessante fundamentada em História da Arte (e se você estuda HdA, vai descobrir que pode-se criar milhões de teorias como a do Código da Vinci -- só em cima da obra de Caravaggio dá pra criar um monte)... e só.


O texto do Dan Brown é ruim de dar dó, o personagem principal é um Indiana Jones dos pobres e os outros personagens tem a profundidade de um pires (e são quase tão interessantes quanto um).


Por isso vão se ferrar se acham que podem vender a idéia do Da Vinci Code em cima de uma suposta superioridade a HP.

Pelo menos quem lê Harry Potter faz isso porque quer ler uma história interessante. E não porque acha que vai ter algum tipo de revelação lendo "o best-seller o ano".

OK, e eu paro por aqui antes que eu ofenda (mais) alguém.



Eu prefiro este tipo de "Iluminação". LUMUS!

3 comentários:

Rebi disse...

Mas olha só quem eu achei (:

Fernando Ventura disse...

Petra, taca uma vírgula entre cada marcador, senão fica tudo grudado feito massa de rocambole!

Petra disse...

AEEE, Rebi! Seja bem vinda! =D

E Fernando, eu TENTO põr vírgulas ás vezes mas a formatação do blog às vezes zoa tudo e eu tenhoq ue ficar voltando rpa corrigir! >_<