quinta-feira, 25 de outubro de 2007

NA MIRA -- BdQ entrevista o Inacreditável Homem que vende HQ no farol!

Ainda durante sua cobertura do FIQ, o autor do Blog dos Quadrinhos, Paulo Ramos, fez uma rápida entrevista com uma figura que vale a pena destacar: Lacarmélio Alfêo de Araújo, 48 anos, mais conhecido pelo sua revista em quadrinhos CELTON.

Produzida inteiramente de por Araújo, a revista CELTON tem 36 páginas e rendeu notoriedade ao seu autor por ser vendida por ele em semáforos de Belo Horizonte.


Segundo Araújo, a revista já tem 26 anos de estrada e desde 1998 é seu ganha-pão.

Graças à fama que seu trabalho adquiriu (já foi até matéria do Globo Repórter), a revista ganhou exposição mantida na cidade e conquistou uma aprceria da Petrobrás, que já rodou um especial da revista com tiragem de 100 mil exemplares e hoje mantém anúncio na página final da publicação.

Os enredos de CELTON contam a história de um homem de força extraordinária, cujas tramas se passam na própria Belo Horizonte, contando às vezes com participações de figuras locais. Ou seja, não é um quadrinho feito "para fãs".

"Se eu não aprendesse a vender, eu seria mais um falando mal do sistema", declarou Araújo para Paulo Ramos.

Para ler a incrível entrevista do Blog dos Quadrinhos com o homem que desafiou o sistema, clique AQUI.





Foto 2: Universo HQ




A gente fica aqui discutindo mercado, lançando revista que vende pouco, ponderando sobre que gênero é mais do gosto do leitor...

Aí um homem vai e finalmente realiza aquilo que muito já se discutiu e pouco se fez no universo da HQ nacional -- trabalha a tão-falada figura do "super-herói brasileiro", e consegue uma produção que (segundo ele) consegue sustentá-lo, vendendo pra leitores que NÃO são de quadrinhos.

Incrível-fantástico-extraordinário.

Diante de certos mistérios a gente só se cala, em respeito a miraculosidade do fato. (E isso não é uma ironia).

2 comentários:

Fernando Ventura disse...

Independente da qualidade do material em sí, esse senhor é um gênio e o que ele faz é um grande tapa na cara de todos nós quadrinhistas reclamões! Como eu disse pra Petra, esse cara está procurando os leitores que não são os leitores tradicionais de quadrinhos, são os leitores que "não lêem o Universo HQ todos os dias" e é esse o seu grande mérito!

Essa história me lembra aquelas excelentes HQs do Tio Patinhas em que ele recomeça sua fortuna do zero, e em poucos dias recupera tudo ou ainda mais! :-)

Mirai [BH] disse...

Engraçado como dificilmente valorizamos a "prata da casa": Já tinha ouvido falar do Celton há anos, mas nunca tive vontade de comentar sobre ele nem nada porque, ao menos para mim, ele era apenas uma figura da cidade. Um cara que vendia HQs na rua a 2 reais cada (ainda por cima é mais barato que as outras revistas), uma HQ que eu nunca comprei por sempre andar de ônibus.