sexta-feira, 28 de setembro de 2007

NA MIRA -- Enxurrada Insana de Mangás!! (PARTE 2)

Como estava dizendo no post anterior, sobre essa descarga de mangás que tem invadido as bancas:

Pra mim, o que mais incomoda nem é tanto a "indecisão" por conta da variedade de títulos, até porque meu gosto é bem definido (na dúvida, compro o nº 1 -- se gostar muito, passo a acompanhar, se gostar mais ou menos, fico de comprar o resto mais tarde em algum evento, se não gostar, não apenas deixo quieto como ainda falo mal pros outros...)

O pior, a meu ver, é a impressão de que quanto mais material é solto, menos as editoras dão conta de fazer um trabalho com apuro. É triste, mas o padrão de qualidade da adaptação/revisão cai a medida que mais títulos saem.



BREVE RETROSPECTIVA EDITORIAL (Bons Tempos...)



Quando eu era criança (meus netinhos...) podia-se pegar QUALQUER revista e conferir o texto, que dava até gosto -- impossível achar UM erro de ortografia sequer. A revisão era ferrenha, a edição em cima dos textos, então, nem se fala.

Já quando foi chegando em meados dos anos 90, a coisa desandou. O advento da internet e das novas tecnologias facilitou a vida de jornalistas e artistas gráficos, que não dependiam mais do maquinário editorial para produzir -- pesquisar, escrever, diagramar, tratar imagens... tudo passou a poder ser feito em casa.

Na mesma época, calhou no mercado entrar numa crise também, por causa do plano real. Resultado: começou o reinado dos freelas, ou seja, todo tipo de pessoa (inclusive as não-qualificadas) desenvolvendo todo tipo de trabalho e recebendo pouco por isso, já que tudo podia ser feito em casa mesmo. E isso, consequentemente, afrouxou a exigência editorial.

E enfim chegamos no que a gente vê hoje: revistas com erros de ortografia, digitação, pontuação...

Acho que um dos sinais de que o país está em crise é quando abre-se uma revista e tem lá um balão com a palavra "PALHASSO" grafada com dois Ss. (Se eu achar imagem dessa abominação, posto aqui ¬¬)



UMA QUESTÃO "DOMÉSTICA"



E isso se desenrola até hoje. Acredito que as equipes que cuidam dos mangás, mesmo quando são muito qualificadas, não conseguem dar conta de cuidar e revisar propriamente cada um deles por conta da quantidade e da "rapidez" com que se exige que as edições fiquem prontas.

Só em lançamentos recentes, vi erros como as palavras PHANTOM e FANTOM com grafias diferentes na mesma página; confusão e troca de nomes entre Robin Williams (ator) por ROBBIE Williams (cantor); e romanização errada de termos em katakana .

Algo que me deixou bastante incomodada foi a opção de traduzir o termo "maid" por "doméstica" (argh!), sendo que na mesma edição mantém-se o termo "gothic lolita".

Isso me parece um tremendo contrasenso -- ou se traduz ambos os termos em inglês, ou nenhum deles!

E há toda uma fantasia em torno da palavra maid, que vai desde moda até fetiche... e que a palavra "doméstica" não remete a nada parecido.


Olha, com todo o respeito, mas pra mim...





Foto à esquerda: Maid

Foto à direita: Doméstica


E não vejo porque não manter os termos originais em inglês, já que há um glossário no fim da edição (que devia ser melhor sinalizado, aliás)...


CONCLUSÃO?

Por essas e outra é que eu continuo acompanhando meu atual xodó, FAIRY TAIL, pela net.

Eu sei que em tese é "pirataria", mas o (ótimo) mangá não foi licenciado no Brasil... e apesar de amadora, a equipe de tradução/adaptação dá pau em muito profissional por aí (mesmo escorregando vez ou outra na ortografia).

(Por sinal, já saíram dois novos capítulos de Fairy Tail no servidor da Quadradins! Confira!) =D

5 comentários:

Horohoro disse...

To acumulando a vontade de fazer o meu blog lendo o seu... hahaha

Ainda preciso do "planejamento editorial" dele, senão vira diário e eu não quero isso... hahaha

Adorei o texto do "avanço" (entre aspas mesmo, já que avançaram os meios, mas regrediram na gramática) do jornalismo freelancer.

E erro de mangá eu cansei de encontrar. Aliás, desisti de procurar.

Vista grossa, conhece?
heh

Beijos!

Petra Leão disse...

Hahaha! Nem fale de vista grossa!

Pior que esses errinhos que citei vieram num dos mangás que achei mas bacanas de estar sendo publicado. Ou seja, vou continuar ignorando as falhas e curtindo a história...

E ó, eu acho que você devia começar o blog e ir definindo a linha editorial ao longo que for escrevendo!

Quando eu comecei esse aqui, eu também naõ tinha muita noção do que escrever... também não queria fazer (mais um) diário.

Mas acho que é o tipo de coisa que quando você começa, você depois automaticamente vai encontrando notícias e tendo idéias que já vai pensando em transformar em posts ^^

Aposto que se você começar a escrever, aos poucos vai definir sua linha naturalmente =)

E valeu por comentar! É chato quando a gente faz posts grandes e ninguém comenta, dá a sensação que o pessoal ficou com preguiça de ler! XD

Abração ^^

Florisvaldo^_^! disse...

Eu nem vou falar do quanto a queda meteórica da educação no Brasil contribuiu pra essa coisa medonha que é ler vários mangás com erros de português. Estou traumatizado só de achar tantas palavras como "crianciSSe", "chatiSSe"...serão parentes de alguma Clarisse? XD E não só nos mangás, não! Eu não tenho conserto, sempre torço a cara quando leio ou ouço alguma frase errada na ortografia ou na gramática.

E quanto à tradução de certos termos, estamos quase esbarrando naquilo que é uma obsessão dos otakus: "traduzir os nomes ou deixar no original?", da qual o mangá de Naruto é a nova vítima. Tem gente que tem urticária só de ler "professor Kakashi" em vez de "Kakashi-sensei". Qual é a diferença?

Petra, esse Fairy Tail é do Eiichiro Oda? De longe o traço parece o dele...

(Escreveu Florisvaldo, que não lê mangás na net. Nada como a sensação do livro na mão e o cheiro do papel^^...)

Petra Leão disse...

Oioi, seu Floris =D

Pois então, eu até ia falar desse lance da educação no post, mas acabei deixando pra lá momentaneamente porque senão o post ia ficar gigantesco.

O pior é que sai esse tipo de coisa publicada e aí, justamente quem podia estar aprendendo e enriquecendo vocabulário com leitura, mesmo que de quadrinhos, aprende tudo errado!

Mas vai falar isso pra maioria das pessoas... muita gente por aí acha que "é muito normal" esse tipo de erro ser publicado (como falei, afrouxamento de exigência -- o que hoje é normal, há 20 anos atrás seria inadmissível).

O maior problema é a noção de que "quadrinho é só pra divertir", e que se é pra aprender português correto, que se vá ler As Pupilas do Senhor Reitor -_-

Mas então, quanto a Fairy Tail, não é de um desenhista chamado Hiro Mashima, não é do tio Oda não... mas realmente,a semelhança de traço é absurda!

Mas quando você começar a ler (porque você VAI, não vai?) vai percebendo as diferenças entre os dois.

O Hiro Mashima faz as coisas mais "embonitadas" que o Oda, e a narrativa dele também é mais clara que a de One Piece, na minha opinião...

Se quiser conhecer um pouco mais, clica na palavra FAIRY TAIL desse post que tem link pra um review que eu fiz do mangá, no coemço do mês =)

AbraçãO!

sandra monte disse...

Vou ver se consigo pegar o palhasso.